[Extraído da edição “Efésios – Parte 5”, de A Verdade para Hoje.  Tradução  Solange Soares)

Filhos e Pais (Efésios 6:1–4)

“Filhos, obedecei a vossos pais no Senhor, pois isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe (que é o primeiro mandamento com promessa, para que te vá bem, e sejas de longa vida sobre a terra. E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor” Efésios 6:1-4.

Os filhos devem obedecer e honrar aos pais (vv. 1–3).

É possível obedecer aos pais sem honrá-los; alguns filhos podem obedecer aos pais por medo das consequências da desobediência. Todavia, é impossível dar a devida honra aos pais sem obedecer a eles. Obediência é submissão, mas honra é o respeito que induz à obediência.

Obediência e honra aos pais resultam em bem para os pais, os filhos e a sociedade como um todo. Se estas virtudes não forem aprendidas e praticadas pelos filhos dentro do lar, provavelmente elas não serão praticadas na escola, no trabalho ou na igreja. Sem obediência e honra, a sociedade seria caótica. Quando os filhos obedecem aos pais, eles estão andando como sábios.

Os pais devem instruir os filhos (v. 4).

Essa instrução possui um aspecto negativo. Paulo disse: “Não provoqueis vossos filhos à ira”. Isto não significa que os pais devam evitar a todo custo desagradar os filhos. A instrução devida geralmente desagrada os filhos. A orientação de Paulo significa “não deixar os filhos tão irritados que eles venham a desanimar ou perder a autoestima”.

A instrução aos filhos também possui um aspecto positivo. Paulo escreveu: “Criai-os na disciplina e admoestação do Senhor”. “Disciplina” é o que é feito ao filho para ensiná-lo a fazer o que é certo. “Admoestação” é o que é dito ao filho para estimulá-lo a executar o que lhe foi ensinado.

O propósito da instrução aos filhos é ensinar respeito pela autoridade. 

Eles precisam aprender a respeitar a autoridade dos pais, dos professores, do governo e de Deus. O conteúdo do que deve ser ensinado inclui fé (veja 2 Timóteo 1:5), autodisciplina, trabalho e auto-estima, além do fato de que errar não é o fim. Os filhos não terão êxito em tudo que tentarem fazer.

Instruir os filhos requer tempo.

Os pais precisam considerar o tempo gasto com filhos uma prioridade. A instrução eficaz também depende do exemplo certo. Filhos imitam o que veem em seus pais. A instrução adequada também envolve disciplina positiva e corretiva, confissão sincera da parte dos pais de que eles também cometem erros e aprovação, a afirmação dos pais que dá segurança aos filhos de que agiram bem.

Pais e filhos podem andar como sábios honrando uns aos outros.

Quando isto acontece, a família funciona numa atmosfera saudável, produtiva e feliz. Além disso, o Senhor é honrado deste modo e a sociedade se torna um ambiente melhor para se viver.

Jay Lockhart